Lifestyle

O que você precisa saber antes de visitar Inhotim

Por Ju Acácio - 27 de julho de 2016

Não é só o fato de ser mineira que me faz ter um baita orgulho de Inhotim estar no meu estado. Mas também porque Inhotim é de tirar o fôlego e muita gente ainda não conhece. Quando fui a primeira vez, tinha tanto gringo por lá que fiquei com a triste sensação de que Inhotim é mais conhecido lá fora do que aqui. Claro, pode ser só um palpite, não tenho nenhum dado estatístico sobre isso e muito provavelmente a minha impressão está equivocada. Dito isso, estou agora vestindo uma carapuça ativista e quero fazer o que estiver ao meu alcance: escrever um post com dicas básicas, porém indispensáveis. Espero que atice uma vontade de conhecer, em todos que tiverem a oportunidade de ler esse breve texto.  Vamos lá!

Comprar ingressos antecipadamente:

Provavelmente você não conseguirá evitar todas as filas dos pavilhões que desejar visitar, mas há uma que você pode se esquivar: a da bilheteria. Se você comprar o ingresso pelo site, sua entrada será diferenciada e você não paga mais caro por isso. Os valores são R$25 terça e quinta e R$40 aos finais de semana. Há meia entrada para estudantes, maiores de 60 anos, crianças de 06 a 12 anos, professores entre outros. Ah, se for visitar mais de um dia, opte pelo passaporte. Veja neste link como fazer.

Transporte Interno:

Apesar do parque recomendar a rota a pé, adquirir o passe para o transporte interno fez muita diferença no meu passeio. São carrinhos de golfe, com rotas pré-determinadas, ou seja, podem te levar de um pavilhão a outro, e não exatamente onde você deseja ir. Mas está ótimo! Com os carrinhos, consegui visitar ao menos 4 pavilhões a mais do que na primeira vez, quando fiz a rota a pé. O valor é R$25 por pessoa e crianças com até 5 anos não pagam.

Pavilhão Adriana VarejãoRoupas confortáveis:

Tenha em mente que você vai andar muito. Pense no seu sapato mais confortável, mesmo que ele não seja o mais bonito. Parece bobagem falar isso, mas fiquei assustada com a quantidade de mulheres de sapato de salto alto, anabelas e flatforms, então é sempre bom reforçar.

Algumas regras:

É proibido levar bebidas alcoólicas e alimentos em geral. Então minha dica é: leve uma garrafinha de água (há bebedouros espalhados para você enchê-la) programe-se para almoçar por lá. São várias opções gastronômicas como o restaurante Oiticica, Café Teatro e lanchonetes próximas ao Palm Pavillion. O meu favorito? O restaurante Tamboril, é simplesmente delícioso! O valor é R$70,00 por pessoa, com direito a buffet de saladas, pratos quentes e sobremesa.

Programa-se:

Clicando aqui você consegue fazer o download do mapa em pdf e planejar uma rota antecipadamente. Tenha em mente que é impossível conhecer o centro de arte e jardim botânico em apenas um dia, então se organizando dá para otimizar bastante a visita e dar prioridade aos pavilhões que mais lhe interessam.

Galeria Miguel Rio Branco

Galeria Miguel Rio Branco

Previsão do tempo:

Tem gente que tem mania de conferir. Tem gente que nunca lembra. Tratando-se de Inhotim, um espaço ao ar livre, essa informação não pode ser deixada de lado. Nós (marido, cunhado, sogro e sogra) por exemplo, iríamos na quarta feira, já que tínhamos disponibilidade e também porque esse é o dia da semana que não se paga para entrar. Foi aí que consultamos a previsão e havia 90% de chance de chover. Rá, alteramos nossa data da ida e valeu a pena demais, pegamos um dia lindo e ensolarado, como você pode ver nas fotos.

Ah, não é o primeiro post que falo sobre Inhotim, viu? Quer ler um pouquinho mais, é só acessar aqui.

OBS: Obrigada Juan Salomão, pelas belas imagens que ilustram esse post. 😉

Beijos Jú

2 Comments
Deixe um comentário
2 Comentários
  1. Lucas Duarte
    27.07.2016

    Tô indo semana que vem!
    OBRIGADO.